Coleta Seletiva de Lixo Patológico no município de Augusto Corrêa

0

A Coleta Seletiva de Lixo Patológico, produzido nas Unidades de Saúde do município, é realizada mensalmente através de uma empresa especializada e contratada pela Prefeitura de Augusto Corrêa, por meio da Secretaria Municipal de Saúde para esse fim, dando, portanto destino adequado para esse tipo de lixo, proporcionando saúde e qualidade de vida para a população.

A empresa realizou um treinamento para os servidores das Unidades de Saúde do município, com intuito de melhorar a gestão de resíduos nas unidades. Para o Engenheiro Ambiental, José Junior: “Esse treinamento visa melhorar a gestão de resíduos dentro do município, tanto no quesito ambiental, quanto a questão de saúde pública, atendendo uma adequação legal das RDC’s previstas para essas atividades”.

O descarte desse resíduo exige uma coleta rigorosa e que só pode ser feita por empresas especializadas que transportam o lixo para a sua disposição final. Nos casos em que o lixo hospitalar é produzido em casa, como no uso de seringas, por exemplo, as agulhas devem ser descartadas em recipientes feitos com material resistente. Além disso, é importante identificar o recipiente onde esses resíduos são descartados e quando o local estiver cheio, deve ser encaminhado até uma unidade de serviço de saúde.

Etapas para a coleta de lixo patológico das USF’s do município: Antes da coleta, é realizada a identificação e classificação dos rejeitos. Para o processo de segregação, os resíduos são divididos em: Grupo A (resíduos biológicos), Grupo B (resíduos químicos), Grupo C (rejeitos radioativos), Grupo D (resíduos comuns) e Grupo E (resíduos perfurocortante).

Após a separação o lixo patológico passa pelo acondicionamento. Nesse processo, os resíduos são embalados em sacos resistentes e identificados segundo suas características físicas, químicas e biológicas. Em seguida, é transportado até um local de armazenamento temporário.

O armazenamento temporário é realizado para que a coleta seja feita imediatamente após o seu descarte. Nesse processo, os resíduos são depositados em um ponto próximo do local onde foram gerados, o que facilita o transporte até o armazenamento externo. Nesse local, o lixo patológico fica isolado até a coleta e o transporte para a unidade de tratamento.

Depois de coletados, os rejeitos hospitalares passam por um tratamento que elimina os seus riscos de contaminação. Dessa forma, é possível evitar acidentes de trabalho e contribuir para a saúde da população e do planeta.

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.


Acessibilidade
Acessibilidade